quinta-feira, 10 de junho de 2010

...

Sou um impecilho. Não tenho o minimo valor. Vivo apenas para "desviar" as pessoas do seu sagrado caminho. Dizem-me que sou tudo mas mostrar só me mostram que não sou nada, aliás sou menos que nada.
Se falo sou criticada pelo que digo e ainda tenho o (des)prazer de ouvir aquelas palavras duras que nem todos sabem dizer assim. Se não falo é porque não comunico.
Tento desabafar, tento chegar ao coração. Mas é impossível porque há pessoas que são perfeitas demais e as pessoas perfeitas demais não reconhecem erros, viram a história e fazem com que os outros ainda se sintam culpados. Já vivi uma história idêntica há uns anos, eu era sempre a má da fita, eu nunca fiz nada útil nem disse nada de útil, o que é certo é que eu estive sempre lá...
Já não sei mais o que fazer. Estou a deixar de ser eu quando imploro atenção e mesmo assim não a tenho. Estou a deixar de ser eu quando vou contra todos os valores em que sempre me enquadrei. Faço o que sempre aconselhei a não fazer. Digo o que sempre aconselhei a não dizer.
Quando se ama há o medo de perder e age-se, ou então é o medo que faz não agir.

4 comentários:

Inês disse...

Olá!!!!
Há dias que me sinto assim....dias, semanas, meses....sei lá!!!!Conheço bem a sensação de nos sentir,os um estorfo paera aqueles de quem mais gostamos, para aqueles que deviam estar sempre connosco, e que curiosamente exigem-nos este mundo e o outro, e quando pedimos algo em troca por pouco que seja.....tá quieto!!!!!
Se falamos é porque falamos, se não falamos querem saber o porquê para depois se ouvir algo do género: "olha olha.....como tu há muitos...e tens que viver e fazer sozinha mas estamos cá para ajudar!!"Mas a ajuda é dúbia...
E quando me perguntaram o que tinha e eu disse que estava com uma depressão, a resposta foi algo do tipo: "aguenta-te à bronca porque é normal que as pessoas tenham depressões, e tu com 29 anos não és mais do que os outros para não as teres". Resultado: quem me mandou falar, de que me serve falar????
Gostei muito do teu post, o que me levou a deixar acima um pequeno desabafo sobre os empeçilhos que muitas vezes nos sentimos ser!!!!
Beijo grande

Ps: para os curiosos
inesesp.blogsopt.com

Teresa disse...

É normal às vezes sentirmo-nos assim...Mas uma mudança de ares, conhecer novas pessoas, novos ambientes, novas rotinas faz sempre bem à alma! Talvez seja essa a solução! Força!

Dear Daisy disse...

Nunca te desvalorizes!
Tenta roder-te de pessoas que te mereçam e compreendam melhor.
Às vezes são fases menos boas que passam. Toda a gente as tem...
Entretanto, não percas o teu sorriso!!!
Beijoca :) :)

Anónimo disse...

O medo é a fé na coisa errada.
Não dês atenção, não gastes energia, não olhes duas vezes para uma situação, uma pessoa, um acontecimento que te tira o sorriso. Não estarás a fugir, e sim a cercar-te apenas do que te faz bem.
Pedir, tentar, esforçar... um sentimento? Isso existe? O que procuras não se pede, não precisa de tentativas, não requer esforço; é simplicidade, é liberdade, é plenitude, é Tudo condensado à tua frente, oferecendo-se, confiando em ti. E terás a certeza que vale a pena. Tudo que é menos que isto é tédio. Não precisas.

Confia em ti... procura o teu reflexo. Cuida de ti, mima-te, ama-te, protege-te, valoriza-te... e encantar-te-ás exactamente pelo mesmo. Juntos não se complementarão, serão (já) inteiros, mais mais fortes, mais intensos, (ainda) mais Felizes.

É isso que queres.