domingo, 19 de setembro de 2010

Indecisa

Quando acabei a licenciatura sempre fiz planos de um dia voltar a estudar, quando estabilizasse a minha vida.

Sempre andei indecisa entre mestrado ou outra licenciatura, desta vez sem ter que pensar se tem ou não saída, apenas pelo prazer de aprender mais numa área que gosto.

"Estabilizar a minha vida" sempre passou por 2 fases. Primeiro um emprego (minimamente) estável e depois criar o meu mundo, a minha familia.

Depois de quase 4 anos tenho apenas o emprego (minimamente) estável e poucos projectos ao nível da minha vida pessoal porque essa parte não depende apenas de mim.

Sendo assim, e porque sou tudo menos passiva, apetece-me intensamente voltar-me novamente para mim. Tenho aprendido nos últimos meses da minha vida que talvez seja mesmo assim e só eu não vejo, talvez o melhor seja mesmo investir em nós e não preocuparmo-nos em investir num futuro a dois. O dois pode voltar a ser um e sobrará pouco.

Sendo assim tenho ainda até dia 30 deste mês para decidir se concorro a mestrado.

4 comentários:

J disse...

Acho que deves concorrer a mestrado, primeiro porque um dia terás de parar de adiar isso, segundo porque com um mestrado, penso que passarás de um emprego (minimamente) estável para um emprego estável.
Quantos mais estudos, melhor, e quantos mais objectivos que tens quanto a ti mesma cumprires, mais livre estarás para que mais uma pessoa entre na tua vida. :)

Beijinhos

papoila disse...

a VIDA É O QUE ACONTECE ENQUANTO FAZEMOS PLANOS...
ESPERO QUE DESCUBRAS O QUE FAZ MAIS SENTIDO: FAZER AGORA, JÁ, NESTE MOMENTO....

mademoisellejoanne disse...

nao é que concorras ao mestrado. mas pega no comando da tua vida e opta por decidires tudo o que puderes! o que não depende de ti, não podes mudar. mas podes mudar o que consegues. e se queres voltar a estudar, VAI COM FORÇA!!! primeiro temos de ser felizes sozinhos, só depois é que podemos ser felizes com alguem!

Dear Daisy disse...

Devemos sempre pensar primeiro em nós.
E depois outra vez em nós.
E ainda outra vez. As que forem necessárias.
É a experiência que me ensina.
Mas nem sempre conseguimos, é verdade...