quinta-feira, 6 de maio de 2010

Hoje não acordei bem.


Mal abri os olhos soube que o dia ia ser o que na realidade foi. Não me apetece ver ninguém nem estar com ninguém, mas tenho que estar. E finjo que estou fantástica, mas não estou. E finjo isto e aquilo.
Demorei anos a entender que era mais do que imaginava. Vivi anos na sombra das pessoas que eu admirava, das pessoas que eu gostava de ser e que julgava serem melhores que eu. Achava-me inferior. Mesmo. Um dia comecei a ver que não era bem assim. Eu não tinha que andar um passo atrás dos outros porque eu tinha, e tenho, capacidades para ir ao lado de quem quer que seja. Sobrevivi a algumas coisas. Fui massacrada pela vida, nada do que tenho me foi dado por ninguém, tudo o que tenho, e sou, é fruto da minha vontade de ter e de ser. Lutei sempre, até não dar mais. E luto ainda. Talvez por isso as vitórias já não tenham o mesmo sabor. Talvez o amargo da luta não me deixe saborear o doce sabor da vitória.

Gostava que fosse diferente. Gostava de olhar para o lado e saber que tenho ali quem seja capaz de mudar o mundo só pelo simples facto de eu existir. Só pelo simples facto de me fazer sorrir e me fazer sentir importante. Gostava que pelo menos uma vez na vida não fosse eu a fazer pelas coisas sozinha e que alguém viesse ajudar-me na luta por um futuro melhor.

Já não sou quem era quando descobri que não era inferior aos outros. Já não acredito nos contos de fadas nem nos desejos que se pedem na passagem de ano. Mudei. Mudei mais do que queria ter mudado.

1 comentário:

Vânia disse...

Olá linda.
Eu não te conheço, mas pelo que li neste texto e no teu blogue todo, realmente és uma pessoa importante. Importante no verdadeiro sentido da palavra - guerreira! Cuida de ti.

Beijinho grande*

Sorriso sempre :)