quarta-feira, 21 de abril de 2010

Absolutamente....

... fantástico.
E acaba exactamente com aquela frase que há uns meses atrás passou a ser a frase que mais me marcou em toda a minha vida. Não sei se falei aqui disso (e não me apetece ir reler). No dia em que o meu pai saiu de casa definitivamente senti a maior das dores. Quando eu o vi deixar as chaves da casa que ele construiu em cima da mesa da cozinha o meu coração bateu mil vezes no mesmo segundo. E doeu. Doeu de uma maneira que eu pensei que fosse impossível doer. Fui leva-lo à nova casa e chorei. Chorei muito. Não tive ninguém que me abraçasse naquela noite. Ninguém que me dissesse que tudo ia ficar bem, bastava deixar que o tempo resolve-se o que eu queria resolver apenas num minuto. Superei.
No dia seguinte ao sair de casa para ir trabalhar estava o meu pai de chapéu de chuva em punho ao lado do meu carro. As lágrimas rolavam pela minha cara abaixo e misturavam-se com a chuva bem como com as dele. Quando as palavras sairam eu disse: "Eu ontém não te disse que à tarde te ia ver?" e ele respondeu "O Sérgio Godinho tem uma canção que diz hoje é o primeiro dia do resto da minha vida, e eu quero começar o primeiro dia do resto da minha vida a dar-te um beijo". E nesse dia eu soube. Nesse dia eu soube que tinha o melhor pai do mundo e que tudo ia ficar bem. E nesse mesmo dia passei a ouvir esta frase com outro sentimento.

2 comentários:

Crazy disse...

Tão querido *.*

Raquel disse...

Tens um super Pai!!
Um grandeeeeee beijinho!!! :)