domingo, 14 de março de 2010

Aos poucos...

... parece-me que as coisas se vão desvanecendo sem que te dês conta disso. O "nosso" tempo diminuiu, já não há quase SMS's, os telefonemas são raros. Estarmos juntos resume-se basicamente a 20 minutos na hora de almoço mas apenas nos dias em que tu podes. À noite não estamos juntos porque tu não estás. Ao fim-de-semana pouco nos vemos porque tu tens afazeres. Nunca almoçamos juntos. Raramente jantamos juntos. Há meses e meses que não saimos daqui.
Aos poucos... eu volto à minha velha vida. Saio com amigos. Janto em casa de amigos. Vou a sitios onde nunca mais tinha ido... Tu estás com outras pessoas que eu nem conheço nessa tua vida onde eu não pertenço.
Sabes, detesto a sensação de estar acompanhada mas ao mesmo tempo sozinha. Não quero sair com os outros porque quero sair contigo. Mas saio, vou. Tenho que ir. Sabes porquê? Não posso voltar a desistir de mim como já desisti antes.
Chegou a hora de pensar. Se não tomares as rédeas talvez chegue o dia em que já não haja tempo nenhum, talvez chegue o dia em que o telemóvel deixe de tocar para sempre, em que a voz deixe de se ouvir, em que os olhares deixem de se trocar... Talvez chegue o dia e que já não haja "nós", haja só um "tu" e um "eu".
Está contigo. És tu que tens que ver se queres assim...
(aperta-se-me o coração ao escrever isto, mas sinto-o, infelizmente)

4 comentários:

Alexandre disse...

Bem, o que se está a passar com vocês não é lá muito bom. Espero que tudo se resolva.

Crazy disse...

:( Que pena não estar a resultar. Mas pode ser que ele se esforce para estar mais tempo contigo.
Espero que corra tudo bem.

Beijinhos

Nana disse...

Ás vezes poderá ser apenas o fechar de uma porta, para depois abrir outra... e deixar a felicidade entrar...

Faz de Conta disse...

:(