terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Apetecia-me mimar-me...

... com prendas.
Infelizmente, este mês tenho os anos do meu pai, da minha mãe, revisão do carro, selo do carro, seguro do carro, começo a pagar Segurança Social,...
Apetece-me dizer *#%&$ de vida!!!

11 comentários:

Sonhadora disse...

Há uns meses mais apertados que outros... É preciso é ter calma ;)

Kika disse...

Pelo menos sabes que o próximo será melhor ;)

Di disse...

Podes sempre dar uma voltinha pelos saldos, mas por esta altura já está tudo escolhido...

mademoisellejoanne disse...

acredito que nao deve ser fácil =/ e que tal passar uma tarde numa esplanada a aproveitar o sol? é um mimo mais baratinho... =)

Anónimo disse...

Experimenta um mimar mais econômico... que tal uma banheira bem quentinha, com um bom gel de banho.. ao som de boa musica.... estes mimos sabem tão bem... beijinho e força z

Dina disse...

Merd* fizeste-me lembrar que tenho que levar o carro à inspecção! Que seria eu sem ti ;)

TiTó disse...

Como eu te percebo, no próximo mês tenho o seguro do carro, ainda nem sei muito bem como vou fazer mas pronto... fogo que chatice.... há meses que temos que fazer uma ginástica enorme!!!!

beijinhos

Pêssegos disse...

Para o próximo mês tentas desforrar!
Mas olha que um chocolatinho dos bons não é assim tão caro e é muitas vezes eficaz! ;)

Faz de Conta disse...

É sempre assim! Às vezes apetece-me ir comprar qualquer coisa para me animar e não há dinheiro, outras vezes, quando já há mais algum, ando pelas lojas e não vejo nada de jeito!

Acabo sempre por me mimar da manera mais económica, ou seja a fazer o que gosto, ouvir música sossegada em casa, apanhar raios de sol através do vidro da janela, ler um livro ou ver um filme e comer muitos chocolates!! :)

Bjinho e força!

Lau disse...

Bolas.... às vezes vem tudo na mesma altura!!!
Mas se não mimar dessa forma, tenho a certeza que arranjarás outras. :)

Ana Torrado disse...

Prendas... Prendas... e mais Prendas...Sim, são boas as prendas, são optimas...
Mas com tantas despesas, vais vale contentarmo-nos com o sorriso dos que nos rodeiam. O pior é quando nem isso há...